Categoria: Saúde

COMO TRATAR ASSADURAS (E ALGUMAS POMADAS TESTADAS)

COMO TRATAR ASSADURAS (E ALGUMAS POMADAS TESTADAS)

assaduraO Léo teve alguns episódios de assadura memoráveis. E para minha tristeza, está passando por outro desses. Como ele tem APLV, vira e mexe a gente introduz algum alimento que irrita o intestino mais sensível dele e aí a bagunça está feita. Ou então já teve o caso dele ter que consumir antibiótico por um período e também ficar com o intestino mais solto. Enfim, motivos diversos que levam a assaduras bem difícieis de tratar.

Desde sábado à tarde, o bichinho está fazendo muito cocô e aí o bumbum, que por mais que a gente cuide não tem jeito, está super assadinho. De dar dó ao limpar. De cortar o coração.

O que eu estou fazendo é tentar descobrir com o pediatra a causa da diarréia, para tratar, e cuidando da assadura para ver se ela melhora o quanto antes ou para, pelo menos, não piorar.

Bom, mas nessas minha experiências de assaduras punk eu aprendi alguns macetezinhos que hoje trago aqui para vocês. Não tem nenhum segredo de outro mundo, são todas coisas que são de conhecimento popular, mas é sempre bom a gente rever para o caso de uma emergência aparecer (o que não é nada raro em se tratando de assaduras).

Leia também: Hipoglós

Bom, vamos às coisas que ajudam no tratamento de assaduras:

Fugir dos lenços umedecidos, pois os produtos utilizados na sua composição podem piorar o machucado (detalhe: é bom fugir dos lenços umedecidos em qualquer situação. Crianças com pele mais sensível podem ter assadura pelo uso contínuo do lenço. Ou seja, o lenço pode não só piorar como causar a assadura ou até uma alergia).

Dar prioridade para limpar o bumbum do bebê com água e sabão exclusivamente (sabão para uso infantil e em muito pouca quantidade), na banheira, chuveiro ou pia. Apenas passando água e o sabão tem menos atrito do que passando algodão com água e isso ajuda a amenizar a irrtação. Mas no caso desse tipo de limpeza não ser possível (você estando for de casa, por exemplo), utilize o algodãozinho com água sem peso na consciência, pois ele é muito melhor que os lenços umedecidos.

Seque bem a pele do bebê após a limpeza. Uma dica é secar com secador de cabelo, numa potência fraquinha e com o ar frio, para não machucar. Se você limpar super bem o bumbum do pequeno, mas deixá-lo úmido, a assadura não melhora (e pode até piorar). Se o secador não for viável, vá encostando devagar uma fraldinha bem macia em cima, para absorver o excesso de umidade (é encostar, não esfregar, viu!).

Mantenha a área sempre seca e livre de cocô. Não tem jeito, quando há assadura, as trocas tem que ser mais frequentes, muito mais frequentes. Cocô deixado na área é um veneno para a assadura, tem que tirar no instante que o bebê fizer ou assim que você perceber. O xixi também irrita, então o quanto mais você trocar a fralda, melhor. Só que no ato da troca tem que tomar os cuidados acima, para não irritar em vez de ajudar.

Se possível, deixe seu filho sem fralda por um tempo. Assim, a pele consegue “respirar” um pouco, não fica abafada e úmida, e o problema pode ser resolvido com mais rapidez.

Use produtos adequados para o tratamento de assaduras (que normalmente são feitos à base de óxido de zinco, vitainas A e D, lanolina, calêndula e óleos). Há vários produtos no mercado que ajudam no tratamento de assaduras. Eu testei alguns aqui em casa e vou deixar abaixo a minha opinião. Não é uma verdade plena e absoluta, porque como já estou careca de dizer, cada bebê é um bebê, mas optei por compartilhar a minha experiência, daquilo que funcionou e não funcionou aqui, porque talvez possa ajudá-las.

Hipoglós: testei a versão normal e não gostei muito. Achei o cheiro forte e difícil de espalhar. Como o Léo tem a pele super sensível, achei que ela não protegeu direito e acabou deixando ele ficar vermelhinho.

Bepantol: comprei de tanto ouvir falar que ela é ótima. De cara, gostei da consistência, ela me deu a impressão de fixar bem e não era difícil de passar. Só que como testei quando o Léo estava bem assado, o resultado não foi legal. Não vi melhora nenhuma. Mas é o que eu digo: aqui em casa não funciou, mas há uma legião de mães super fãs do produto. Eu prefiro não utilizar mais. Pontos negativos: ela é cara (a bisnaga com 30g sai em torno de 17 reais) e a embalagem não é prática (é daquelas tampinhas de tirar e por, e essa da Bepantol é mais chatinha de colocar de volta que as demais que testei).

Desitin Rapid Relif: essa pomada não vende no Brasil, mas eu trouxe lá de fora e é a pomada que eu sempre usei com o Léo no dia a dia. Eu sempre a achei excelente, porque ela ajuda mesmo a evitar assaduras, mas nos períodos de crise, quando o cocô dele parece resíduo de uma usina nuclear, ela não foi muito boa, ou seja, não resolveu o problema.

Ainda, existe a versão de tratamento dela, que dizem ser excelente para esses casos, que é a Desitin Maximum Strengh (do pote roxo, a de uso diária é a do pote azul), mas essa nunca testei (como é uma das mais vendida nos EUA para os casos de tratamento de assadura, um dia ainda quero experimentá-la para tirar a prova). Pontos negativos: a versão de prevenção não funciona no tratamento de assaduras super fortes (as simplesinhas sim) e não vende no Brasil (mas comprando lá fora o preço é ótimo). Ah! As opções de embalagem também são ótimas: a pomada é super fácil de abrir e fechar (tampa não precisa ser retirada, é só abri-la puxando para cima) e tem também a versão potão, que dá para deixar na gaveta e pegar com facilidade quando precisa.

Creme para assaduras da Weleda: num dos momentos de desespero, de assaduras históricas, resolvi experimentar e gostei muito. De todas as testadas, foi a que funcionou melhor. Hoje eu sempre tenho uma bisnaguinha dela em casa e passo à noite ou quando a assadura começa a aparecer (deixo a Desitin para prevenção, pois a Weleda é salgadinha e aí não tem bolso que aguente usar sempre). Pontos negativos: é cara (a bisnaga de 75ml gira em torno de 24 a 30 reais) e eu não acho a embalagem das melhores (tem tampa de rosquear, o que eu não gosto).

Dersani Baby: é um óleo para assaduras. Como é óleo, eu não acho muito prático de usar no dia a dia (faz uma meleca danada), mas quando o Léo está assado, acho até mais fácil, pois aí não fricciona na hora de aplicar e ele não reclama tanto. Testei em um dos episódios de assadura forte e tive a impressão de que ajudou bastante. Pontos negativos: por ser óleo, não é pratica de aplicar no dia a dia, e também não é das opções mais baratas (a embalagem de 50mls fica em torno de 14 reais).

OUTRAS DICAS IMPORTANTES PARA O TRATAMENTO DE ASSADURAS
Fale sempre com o seu pediatra:
Seu filho teve uma assadura daquelas feias, de assustar mesmo? Vale a pena ligar para o pediatra e ver o que ele indica fazer ou se vocês conseguem descobrir juntos a causa do problema. Muitas vezes, não adianta você tratar a assadura se não agir sobre a causa dela, ou seja, aquilo que está causando a diarréia. Ainda, há casos em que a assadura evolui para probleminhas mais sérios, como uma candidíase ou uma infecção bacteriana (falo mais sobre isso abaixo), aí não tem muito como escapacar, você precisa falar com o pediatra.
Ainda, muitas mamães costumam utilizar pomadas a base de Nistatina e Óxido de Zinco, que funcionam super bem para assaduras. Entretanto, como essa pomada é considerada um medicamento, eu optei por não inseri-la na lista de pomadas e cremes acima, mas aqui, junto com a indicação de que um pediatra deverá ser consultado antes do uso da mesma.

Evite a assadura:
Melhor do que tratar a assadura é evitá-la. Para isso, há algumas dicas básica.

Faça troca de fraldas constantes, não deixando o bebê com cocô nunca e sujo de xixi pelo menor tempo possível (as fraldas absorvem o xixi, mas a área continua um pouco úmida).
Evite oferecer para ele alimentos que você sabem que soltam demais o intestino dele ou que deixam o cocô dele mais ácido.
POR QUE É IMPORTANTE EVITAR/TRATAR A ASSADURA
Primeiramente porque ela é um incômodo super desagradável para o bebê, que o deixa irritado e interfere até no sono e na alimentação. E depois porque se a assadura não for tratada, ela pode virar um problema mais sério, como uma micose (ex: candidíase) ou uma infeção bacteriana. As micoses causadas pela cândida são mais comuns em bebês que estejam tomando antibióticos (o Léo teve isso), pois esses medicamentos atacam também as bactérias boas que evitam a proliferação de fungos. A micose causada pela cândida começam com pontinhos vermelhos e se proliferam até formar uma placa vermelha (aconteceu exatamente assim com o Léo e foi bem rápido).

Já as infecções causadas por bactérias provocam o surgimento de placas amarelas e espinhas de ponta amarela e podem causar febre. Fonte: site BabyCenter

Nesses dois casos específicos, assim que forem detectados os sintomas (pontinhos vermelhos e placas ou espinhas amarelas) o pediatra deve ser contatado imediatamente, pois os cremes e pomadas tradicionais para assadura não tratam o problema.

E, de qualquer forma, sempre que você estiver desconfortável com a assadura do seu bebê, contate o pediatra e veja o que ele indica fazer. Ele é SEMPRE a pessoa mais indicada para você recorrer quando sugir qualquer dúvida relativa a saúde do seu filhote.

9 remédios e tratamentos naturais para aliviar as dores da cólica menstrual

9 remédios e tratamentos naturais para aliviar as dores da cólica menstrual

Aqueles velhos truques da vovó podem ajudar você a enfrentar o período pré-menstrual sentindo menos desconforto

Escrito por
Raquel Praconi Pinzon

FOTO: ISTOCK

Você começa a sentir uma dor de cabeça e uma leve indisposição, aí você bate o olho no calendário e já sabe: chegou aquela época do mês de novo e você está prestes a menstruar.

A menstruação é um ciclo natural do corpo da mulher e hoje está bem mais livre dos tabus do passado, como aquelas velhas crenças de que mulheres menstruadas não podiam lavar o cabelo, nem bater um bolo (!).

Porém, existe uma coisa da qual ainda não nos livramos: as cólicas menstruais. Essas dores são resultado das contrações do útero para expelir a preparação para uma gravidez que não aconteceu, de forma que seu organismo consiga eliminar essa camada de sangue.

Quando o útero se contrai com muita força, ele acaba pressionando os vasos sanguíneos que estão ao seu redor, interrompendo o fluxo de oxigênio para os músculos uterinos e, consequentemente, dando origem às cólicas.

Leia também: comprar Atroveran

Agora que você já sabe de onde vem esse incômodo que costuma aparecer um ou dois dias antes da menstruação, que tal descobrir algumas dicas naturais para aliviar esses sintomas? Confira:

Leia também: 10 filmes para assistir na TPM

1. Sua dieta influencia

FOTO: GETTY IMAGES

Substâncias inflamatórias e deficiências nutricionais podem agravar as dores das cólicas menstruais, seja por desencadear uma reação do organismo ou por afetar o fluxo sanguíneo.

Assim, mais do que em qualquer outra época do mês, o período pré-menstrual necessita de uma alimentação especial. Invista nos alimentos com propriedades anti-inflamatórias, como tomate, azeite de oliva, nozes, peixes oleosos, frutas vermelhas e frutas cítricas.

Infelizmente, o açúcar propicia as inflamações, então atacar uma barra de chocolate não vai ser uma boa ideia. Porém, ao mesmo tempo, o chocolate é rico em magnésio, então você pode recorrer a um ou dois quadradinhos de chocolate amargo para aliviar o desconforto desse período.

Evite também os alimentos processados e ricos em conservantes e outros aditivos, pois ele costumam piorar as dores das cólicas.

2. Tome seu multivitamínico

FOTO: GETTY IMAGES

Às vezes é um pouco difícil se lembrar de tomar o multivitamínico todos os dias, mas, no período pré-menstrual, é melhor ser disciplinada.

Leia também: Cisto no ovário: causas, sintomas e tratamentos

Além disso, alguns especialistas recomendam consumir um suplemento de vitaminas do complexo B, que ajuda a evitar o inchaço. A vitamina B6 ajuda a evitar o inchaço e está presente no arroz-castanho, que ainda contém cálcio e zinco.

3. Faça exercícios leves

FOTO: ISTOCK

O desconforto causado pelas cólicas e o inchaço é um obstáculo a mais para enfrentar a academia no período pré-menstrual, mas tenha em mente que os exercícios aeróbicos funcionam como analgésicos naturais.

Isso acontece pelo aumento do fluxo sanguíneo e pela liberação de endorfinas, que combatem as prostaglandinas (substâncias que causam dor) e reduzem as contrações do útero. Claro que treinar pesado não é a melhor opção nesses dias, então é melhor fazer uma caminhada ou praticar yoga.

4. Faça compressa quente

FOTO: ISTOCK

O calor é um excelente aliado para combater a cólica menstrual. A bolsa de água quente aplicada nos locais doloridos será sua melhor amiga nesses dias.

A explicação para isso é que calor estimula a vasodilatação, aumentando o fluxo sanguíneo e diminuindo a dor.

Leia também: Menstruação: especialistas esclarecem as principais dúvidas sobre o período

5. O remedinho da vovó funciona

FOTO: ISTOCK

As dicas da vovó ainda são válidas na hora de aliviar as cólicas. Experimente massagear a região com óleo de sálvia, que funciona como um antiespasmódico.

Além disso, invista no chá de gengibre, que é anti-inflamatório, e na aromaterapia com erva-doce, camomila e manjerona.

6. Mantenha-se hidratada

FOTO: ISTOCK

Pode parecer contraditório, mas a água ajuda o organismo a não reter líquidos, portanto mantenha-se hidratada para evitar o inchaço. Os chás também ajudam, principalmente os quentes: eles aumentam o fluxo sanguíneo e relaxam os músculos.

Também vale a pena aumentar o consumo de alimentos com alto percentual de água, como pepino e melancia.

7. Recorra à medicina oriental

FOTO: ISTOCK

De acordo com a medicina oriental, a experiência da dor nunca é apenas física, envolvendo também um aspecto psicológico. No casos das cólicas, elas seriam causadas por uma “estagnação” do útero.

Leia também: Mioma: atinge 50% das mulheres e merece atenção

Por isso, a recomendação é recorrer à Técnica de Libertação Emocional, ou EFT. Essa técnica ajuda a equilibrar os ritmos naturais e o fluxo de energia do organismo, liberando a energia bloqueada.

8. Experimente a quiropraxia

FOTO: THINKSTOCK

Embora a quiropraxia não seja uma técnica específica para aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual, algumas mulheres relatam sentir uma melhora na saúde do sistema reprodutivo depois de adotar essa prática.

A explicação para esse efeito seria o realinhamento da espinha, especialmente na região da lombar, melhorando o funcionamento dos nervos desse local.

9. Durma bem

FOTO: GETTY IMAGES

Um sono desregulado é prejudicial para a saúde como um todo, interferindo no ciclo menstrual e resultando em irritabilidade e fadiga.

Você está dolorida e sensibilizada, por isso o sono e o repouso são fundamentais para que seu organismo não seja ainda mais exigido durante esse período.

Essas dicas podem ajudar muitas mulheres a aliviar o desconforto que antecede a menstruação. Porém, caso seus sintomas sejam fortes a ponto de atrapalhar sua rotina, prejudicando sua produtividade, não deixe de procurar um médico especialista. TPM não é nenhum tipo de frescura ou fraqueza, combinado?

Cólicas Menstruais em Adolescentes

Cólicas Menstruais em Adolescentes

O que são cólicas menstruais?

Muitas adolescentes têm cólicas durante seu período menstrual. Pode ocorrer:

– Cólicas durante os primeiros dois dias do período menstrual.
– Dor na parte baixa do abdome. Podendo se estender às costas e músculos.
– Cólicas similares a da menstruação.
– Náuseas ou diarreias.
– Vômito.
– Desmaios.

As cólicas são sentidas quando os músculos do útero se contraem.

Que cuidados devem ser tomados?

Use ibuprofeno (Advil, Motrin, Nuprin,etc).

O ibuprofeno é excelente para cólicas. Ajuda a passar a dor e reduz a quantidade de cólicas.

– Pode ser comprado em farmácias.
– Use comprimidos de 200mg. Tome de 2 a 3 quatro vezes ao dia.
– Tome 3 comprimidos assim que houver fluxo de sangue. Tome até mesmo no dia anterior. Não espere até que comecem as cólicas para que não precise faltar a escola, trabalho nem atividades sociais.

Leia também: o que é Cólica menstrual

Se o ibuprofeno não ajudar, peça a seu médico que receite um medicamento mais forte.

Procure ajuda médica imediatamente se:

– A dor piorar.
– Tiver febre sem explicação.
– Sentir-se muito mal.
– O ibuprofeno não ajudar.
– Deixar de ir a escola ou outros lugares devido a cólica.
– Tiver outras perguntas e preocupações.

Terçol e Calázio

Terçol e Calázio

Embora sejam semelhantes e ambas acometam o olho, terçol e calázio são patologias diferentes.

Quase todas as lesões da pálpebra são popularmente consideradas terçóis, embora existam duas patologias diferentes responsáveis por seu aparecimento: uma com infecção, o terçol, e a outra sem infecção, o calázio.

DISTINÇÃO CLÍNICA

O terçol ou hordéolo é provocado pela inflamação das glândulas Zeis e Mol. A lesão se instala mais na borda da pálpebra, perto dos cílios, e vem acompanhada dos sinais típicos de infecção provocada por bactérias: dor, rubor e calor. Em geral, a ferida drena e desaparece espontaneamente.

Veja também: Leia entrevista sobre terçol, calázio e conjuntivite

Já o calázio, ou chalázeo, é provocado pela inflamação da glândula de Meibômio. Esse processo inflamatório não é produzido por bactérias. No entanto, mesmo depois de controlado, uma lesão pode permanecer na pálpebra sob a forma de um granuloma, que aumentará de tamanho, quando a secreção produzida pela glândula não conseguir ser eliminada. O aparecimento frequente de calázios pode ser indicativo de algum defeito de refração do olho.

Leia também: Terçol prevenção

EVOLUÇÃO

A evolução do terçol e do calázio é semelhante. Dois ou três dias depois de instalado o quadro, em geral, o terçol drena e desaparece. O calázio pode regredir também espontaneamente no mesmo tempo. No entanto, quando aparece um granuloma no local, podem ocorrer recidivas.

TRATAMENTO

O tratamento do terçol é feito com aplicação local de calor úmido. Nos casos de infecção por bactérias, o oftalmologista irá indicar a aplicação de colírios ou pomadas com antibióticos. Pacientes idosos ou muito debilitados podem requerer uma cobertura sistêmica de antibióticos por via oral, porque a irrigação da pálpebra é muito rica e a infecção pode disseminar-se. Em condições normais, porém, bastam o antibiótico de uso tópico e a aplicação de compressas de água quente.

No tratamento do calázio, utilizam-se compressas de calor úmido. Medicamentos com corticoides e antibióticos são contraindicados. Se o quadro repetir-se com frequência, deve ser pedida uma avaliação refracional dos olhos.

RECOMENDAÇÕES

Mãos limpas são sempre o melhor remédio para evitar a transmissão de vírus e bactérias. Lave as mãos várias vezes ao dia e evite passar o dedo no local em que apareceram lesões oculares;
Aplique compressas com calor úmido, pois ajudam a combater tanto o terçol quanto o calázio, lesões que aparecem nas pálpebras e incomodam bastante;
Saiba que a avaliação refracional é um exame muito importante para verificar a ocorrência de problemas da visão, como o astigmatismo, miopia, e para explicar as recidivas de quadros de calázio;
Não esqueça que o excesso de oleosidade pode formar uma espécie de rolha que bloqueia a saída da secreção nas lesões na pálpebra. Cuidados de higiene da pele com xampus de pH neutro, que funcionam como detergente, ajudam a desobstruir os canículos das glândulas de Meibômio e a evitar a formação de calázios;
Procure um oftalmologista para diagnóstico e indicação do tratamento adequado sempre que surgirem lesões nas pálpebras ou quando as recidivas forem frequentes.

Veja 4 truques para conquistar e manter uma pele saudável e bonita

Veja 4 truques para conquistar e manter uma pele saudável e bonita

A pele ideal é aquela que você vê no espelho e se sente satisfeita. Para uns, é um rosto sem manchas, para outros, uma face livre de espinhas e oleosidade excessiva. Como a beleza é relativa, o Dermaclub conversou com a dermatologista Mylenne Torres, da cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte, que explicou quais são os 4 hábitos indispensáveis para incluir em sua rotina de cuidados para conquistar e manter a pele dos seus sonhos. Confira!

1) A limpeza da pele é o primeiro passo na rotina de cuidados
A especialista afirmou que higienizar a pele é muito importante. “Ao acordar e à noite, depois do demaquilante, aplique um sabonete específico, seguido de tônico ou água termal”, pontuou, afirmando que esfoliantes que removem células mortas devem ser usados, pelo menos, uma vez por semana. Além disso, procure seu dermatologista para receber indicações de uma limpeza de pele mais profunda, realizada em consultório.

2) A melhor amiga do corpo é a hidratação
Muitos problemas de flacidez e falta de viço na pele se dão devido à desidratação. Além do uso de cremes específicos para mãos, pés e corpo – desenvolvidos para atender as necessidades de cada área especificamente -, é importante ingerir pelo menos dois litros de água por dia. “Beber líquidos, principalmente água, favorece a eliminação de toxinas”, explicou.

3) Proteger a pele dos efeitos do sol é primordial na prevenção do câncer de pele
A pele deve ser protegida diariamente contra os raios UVA e UVB, responsáveis pelo envelhecimento precoce, surgimento de manchas, dermatites, sardas, flacidez e até mesmo o desenvolvimento do câncer de pele. O FPS mínimo indicado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia é igual ou superior a 30, além disso, o produto deve ser reaplicado a cada duas horas.

Leia também: disfunção erétil

4) É importante retirar a maquiagem por completo da face
Segundo a médica, os produtos usados para o make podem obstruir os poros. “Dependendo da frequência em que são aplicados, o acúmulo de resíduos promove oleosidade e, consequentemente, cravos e espinhas. Sem contar que muitas pessoas acabam agredindo a pele aplicando os cosméticos de maneira errada”, esclareceu, alertando que restos de produto na face aceleram o processo de envelhecimento. “Para compor a rotina, aplique o demaquilante assim que chegar em casa, antes do banho ou de dormir”, indicou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 

Super Chá da Vida Funciona mesmo?

Super Chá da Vida Funciona mesmo?

Chá da Vida é um extrato concentrado de plantas selecionadas e de excelentes qualidades, traz diversos benefícios ao organismo, mostrou-se muito eficiente ao diabético por ajudar a tratar pâncreas e contribuir no aumento da produção natural de insulina. A insulina vegetal é uma planta medicinal que contém elevada quantidade de flavonóides e canferol livre que podem ajudar a normalizar a glicemia no sangue. Grande componente na ajuda no tratamento da anemia, filtra sangue e melhora sistema cardiovascular, contribui para a melhora na digestão.

tratamento da diabetes tipo 1 deve incluir a insulina, pois organismo não é capaz de produzir. As nossas dietas e estilos de vida estão super chá da vida cada vez mais propícios à diabetes. Felizmente corpo humano ainda é uma das coisas milagrosas que ainda não compreendemos inteiramente.

Eu super recomendo que escolha a opção cartão de crédito na hora de super chá da vida comprar para você ter seu pagamento confirmado mais rápido,pois se comprar com boleto bancário terá que esperar entre 1 e 3 dias úteis para mesmo ser compensado e produto seja enviado.

Além de inibir as causas das diabetes, Super Cha da Vida também ajuda na queima de gorduras pois promove a desintoxicação do seu organismo, acelerando metabolismo e reduzindo também inchaço.É ideal para quem precisa emagrecer por questões de saúde ou mesmo por estética.

Chá da Vida funciona para controlar a diabetes, colesterol e ajuda a emagrecer. extrato das ervas utilizadas no Chá da Vida ajudam a desintoxicar pâncreas, eliminando açúcar do sangue naturalmente. Só quem é afetado pelo diabetes sabe quão é difícil alcançar bem-estar. Mas, com a ajuda do Super Chá da Vida isso ficou mais fácil.

Perfect Caps é a nova sensação entre as mulheres por ser um suplemento 2 em 1: É um Poderoso Emagrecedor e Rejuvenescedor Fácil; sua formula é composta por ingredientes 100% naturais e que atuam em nosso corpo de forma rápida e consistente, potencializando processo de emagrecimento, aumentando os gastos calórico, atuando também na saúde da pele, assim como uma série de outros benefícios que iremos citar no review sobre Perfect Caps.

São vários depoimentos reais de quem usou Super Chá da Vida conseguiu baixar bem a diabetes. São relatos surpreendentes de pessoas que conseguiram melhorar a saúde e tratar a diabetes de uma forma natural e sem tratamentos agressivos ou preparar chá é simples, basta uma colher de sopa das ervas em ½ litro de água e deixar ferver por 3 minutos. É recomendado tomar três vezes ao dia. Em pouco tempo de uso já é possível ver em exames a queda do nível da diabetes e até mesmo do colesterol resultados variam de pessoa para pessoa, mas em um mês já é possível ver ótimos resultados com Super Chá da Vida.

Chá da Vida é um extrato concentrado de plantas selecionadas e de excelentes qualidades, traz diversos benefícios ao organismo, mostrou-se muito eficiente ao diabético por ajudar a tratar pâncreas e contribuir no aumento da produção natural de insulina.